As funcionalidades do gateway de pagamento

Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Com o crescente aumento das compras e contratações de serviços pela internet, os gestores de e-commerce tiveram que se adaptar a um consumidor cada vez mais exigente com as plataformas. O gateway de pagamento, por exemplo, é uma consequência desse cenário, garantindo a segurança das transmissões de dados de pagamentos.

Com um meio de tornar mais segura, rápida e prática a experiência do consumidor, essa ferramenta é facilmente encontrada nos sites de grandes redes, sejam elas virtuais ou físicas.

Caso esteja curioso para entender mais sobre o que é gateway de pagamento e seus benefícios, fique atento ao conteúdo a seguir e descubra o impacto que essa interface pode gerar no seu e-commerce. Confira.

 

Entenda as características de um gateway de pagamento

O gateway de pagamento é uma interface presente em quase todos os tipos de plataformas de comércio virtual. Essa ferramenta tem como objetivo possibilitar a transmissão dos dados do cliente e capital entre os comerciantes e bancos, finalizando a operação de compra.

Em outras palavras, esse é o procedimento de pagamento virtual. Sendo assim, depois que o cliente seleciona o produto na vitrine on-line e coloca no carrinho, fazendo o checkout, terá que colocar os dados de pagamento, ou seja, passar pelo processo do gateway.

Esse é um processo conjunto entre essa interface, o gateway e o e-commerce, mas não é a única ferramenta usada para finalizar as compras dos seus clientes. Para entender melhor, confira o tópico a seguir.

 

Gateway e intermediadores: qual a diferença?

Apesar de possuírem a mesma função de auxiliar na finalização de uma compra realizada por uma plataforma de e-commerce e ainda possibilitarem a antecipação de recebíveis — recolhimentos antecipados de pagamentos parcelados, por exemplo —, o gateway e o intermediador de pagamento possuem suas diferenças.

Enquanto a primeira interface é de inteira responsabilidade do gestor de e-commerce, o segundo sistema fica a cargo da empresa contratada sem que você tenha que lidar diretamente com a instituição financeira.

Com o gateway de pagamento, você permite que os seus clientes façam a compra no próprio site. Agora, com um intermediador como interface, o consumidor será redirecionado para a plataforma do banco.

É interessante mencionar, também, que ao contratar uma empresa para fazer esse serviço, a cada compra finalizada, os intermediadores ficam com um percentual, o que não acontece quando a interface é sua. Por isso, antes de decidir por um desses modelos, tenha em mente as características que mencionamos acima.

 

Qual o impacto dessa interface no e-commerce?

Como você pôde perceber, o gateway de pagamento on-line pode ser uma ótima opção se você quiser integrar todos os processos do e-commerce, além de facilitar a jornada final do cliente sem redirecionar para outra página. Se ainda não estiver convencido sobre os benefícios dessa ferramenta, veja o que listamos abaixo.

 

Oferece maior segurança

Um dos argumentos mais usados por quem ainda é resistente às compras on-line é a falta de segurança se comparada às negociações realizadas em lojas físicas. E é justamente essa barreira que o gateway de pagamento pretende derrubar.

Essa ferramenta promete proteger todos os dados dos clientes com firewalls avançados e com criptografias de dados, visando conquistar a confiança dos consumidores.

 

Ajuda a ampliar as taxas de conversão

O processo do checkout é uma etapa importante e que os consumidores analisam muito antes de concluírem a compra, por isso, quando eles são redirecionados para outra página para colocar os dados do cartão, por exemplo, a desconfiança pode levar à desistência.

Assim, outro benefício de começar a usar o gateway de pagamento no e-commerce é a ampliação da taxa de conversão, ou seja, o cliente tem mais confiança para finalizar a sua jornada dentro do site.

 

Reduz custos

Agora, se você quer investir no seu negócio, mas sem gastar muito, essa interface também pode ser uma boa opção. Além de não ter que contratar outra empresa para gerir os pagamentos do  negócio, você ainda não terá que dispensar parte do lucro das vendas on-line.

 

Como escolher um gateway de pagamento seguro?

Para escolher os melhores gateways de pagamento para o e-commerce, primeiro verifique se a interface é compatível com a plataforma da loja virtual. Isso evita que você tenha problemas que atrapalhem a experiência do consumidor.

Outro ponto também relevante na tomada de decisão é analisar o histórico da empresa na qual você irá comprar o sistema. Tenha a certeza de que a interface segue as normas internas de segurança e do mercado — selos, prêmios e verificações periódicas — ou que atende aos padrões preestabelecidos.

Por fim, não deixe de verificar se há as opções de faturação e antifraude, já que em algumas empresas esses tipos de recursos estão ausentes. Essas são ferramentas importantes, que evitam que você caia em fraudes ou golpes.

 

Saiba mais sobre como empreender com um e-commerce com a Stoom

Existem diversas formas de começar uma loja virtual ou desenvolver o seu e-commerce, por isso, se estiver interessado em entender mais, conheça o blog da Stoom. Aqui você encontra diversos conteúdos interessantes, como o artigo 7 chaves para empreender na área de e-commerce. Acesse e confira.

Quero receber um
e-book sobre logística no e-commerce