Entenda como o open finance pode impactar a vida financeira de consumidores

Pessoa utilizando celular e arte com utilidades do aparelho aparecem sobre a tela

Com objetivo de facilitar o acesso ao crédito, a criação de novos produtos e os serviços financeiros e bancários, o Banco Central implementou o open finance nos últimos meses no país.

De modo geral, o open finance visa tornar o sistema financeiro brasileiro mais “aberto”. Segundo o Serasa Experian, a medida vai possibilitar a entrada de mais de 4 milhões de brasileiros no mercado de crédito, o que será positivo para diversos setores econômicos. Entenda melhor a seguir. 

O que é open finance? 

Para entender melhor o que é open finance, é necessário conhecer primeiro o open banking. Esse segundo conceito é uma espécie de sistema financeiro aberto, que aos poucos começou a ser implementado no Brasil. Isso começou em fevereiro de 2021, por meio de etapas.

O open banking permite que clientes compartilhem informações, desde que mediante autorização, entre instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central. Antes da mudança, os dados de um correntista pertenciam apenas ao banco no qual ele era cliente. 

A partir do open banking, essas informações poderiam ser acessadas por instituições bancárias nas quais a pessoa não possuísse conta aberta. Todo esse processo seria feito de forma 100% digital, por meio de uma plataforma disponibilizada pelo Banco Central, com a conta digital ou o Internet Banking.

Entretanto, em março de 2022, o Banco Central anunciou que o open banking seria substituído pelo open finance. Isso aconteceu porque a entidade monetária instituiu que a medida não deveria valer apenas para dados que envolvem produtos bancários, mas também para outros serviços financeiros

Com a mudança, o cliente pode compartilhar dados financeiros não somente com os bancos, mas com corretoras de câmbio, fundos de previdência privada, seguradoras, fintechs, investidoras, cooperativas de crédito, entre outras instituições. 

Como o open finance funciona?

Com o open finance, os clientes são donos dos dados financeiros, pois eles deixam de pertencer apenas à instituição na qual possuem uma conta. Com isso, os correntistas têm a autonomia para gerenciar suas finanças e procurar serviços e produtos bancários e financeiros mais vantajosos. 

Por exemplo, um empreendedor é cliente do banco “X” há alguns anos. Em determinado momento, ele precisa solicitar um empréstimo para o capital de giro do e-commerce. Para isso, entra em contato com a instituição financeira da qual ele faz parte para verificar as opções e condições de pagamento. 

Porém, o cliente não ficou satisfeito com as opções de empréstimo e gostaria de verificar outros produtos financeiros do banco “Y”. Antes do open finance, esse processo era mais demorado, pois a instituição financeira não podia avaliar as melhores condições para o cliente, por não ter acesso ao histórico bancário dele.

Com o open finance, o banco “Y” pode ter acesso a todas as informações referentes à vida bancária dessa pessoa, sem precisar que ela abra uma conta na instituição. Assim, ela receberá ofertas de produtos e serviços mais adequados. Tudo isso é feito por meio da autorização do dono dos dados.

Quais são os benefícios do open finance para o consumidor? 

O open finance vale a pena em diversas situações nas quais é necessário ir em busca de um produto ou serviço financeiro, seja para uso pessoal, seja para investir em um negócio. Assim, tanto pessoas físicas quanto jurídicas se beneficiam com essa medida, bem como as instituições financeiras.

Melhores taxas para a contratação de serviços e produtos financeiros 

Com o open finance, será possível consultar qual instituição financeira oferece as melhores taxas e tarifas para determinado produto ou serviço. Dessa forma, especialistas na área apontam que pode haver uma maior competitividade no mercado. 

Assim, as instituições financeiras encontrarão formas de oferecer taxas menores, com objetivo de atrair o cliente para contratar os serviços da empresa. Afinal, o consumidor costuma selecionar a opção mais em conta financeiramente. 

Maior autonomia financeira 

O open finance possibilita ao consumidor ter uma maior autonomia para escolher a instituição financeira da qual deseja contratar algo. Todo esse processo será feito rapidamente, por meio da plataforma on-line do Banco Central. 

Com uma breve pesquisa, o cliente poderá escolher qual opção melhor supre as necessidades dele. O melhor de tudo é que essa avaliação financeira poderá ser solicitada para diversas instituições financeiras simultaneamente.

Além disso, o consumidor poderá manter a conta ativa em determinado banco, mas escolher um cartão de crédito de outro, que ofereça taxas de juros mais baixas e condições melhores de pagamento

Soluções personalizadas 

Como os bancos terão fácil acesso a todo o histórico do cliente, eles poderão oferecer soluções personalizadas conforme o perfil de cada pessoa. Isso tornará a contratação do produto ou do serviço mais seguro para ambas as partes. 

Por exemplo, um banco avalia o histórico de determinado cliente e percebe que ele não terá condições para quitar as parcelas de um empréstimo. Assim, a instituição poderá pensar em uma forma dessa pessoa realizar os pagamentos em dia para evitar a inadimplência.

Saiba mais sobre compartilhamento de dados na internet 

O open finance está de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que regula a captação, a análise e o armazenamento de dados de clientes na internet. Confira o artigo “LGPD: saiba como preparar o e-commerce para a nova lei” e entenda melhor o tema.

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Baixe gratuitamente nosso e-book sobre logística no e-commerce e saiba mais sobre o assunto

CONTEÚDOS RELACIONADOS

MAIS CONTEÚDOS