On Premise: conheça as vantagens da plataforma

Código-fonte com servidores ao fundo

Ao definir um tipo de plataforma para seu e-commerce, você deve considerar fatores importantes para o desenvolvimento do negócio. Por isso, é importante escolher a que auxilie nas tomadas de decisões e na administração da loja virtual. Pensando nisso, você conhece a On Premise?

Por se tratar de um modelo mais tradicional, implementar esse tipo de plataforma pode gerar uma série de garantias, como o controle sobre o próprio código e o servidor. Por isso, é uma opção geralmente considerada por grandes empresas e até mesmo órgãos do governo.

Pensando nisso, desenvolvemos um conteúdo exclusivo reunindo as principais informações do assunto. Continue a leitura para compreender o que é On Premise e quais vantagens ela pode trazer para o seu negócio virtual.

O que é plataforma On Premise?

Para entender o que significa On Premise, primeiramente, é necessário entender que o modelo se trata de um sistema ERP (Enterprise Resource Planning). Nesse sistema, todos os dados da organização são alocados em um único ambiente. 

Assim, a principal função dele é integrar as atividades da empresa para auxiliar na administração do negócio. Na prática, essa plataforma guarda todas as informações em relação aos processos internos de um negócio virtual. Dentre esses processos, podemos citar: dados da empresa, informações de clientes, dados de funcionários, fluxo de caixa, informações do departamento da organização, entre outros.

No entanto, para implementar esse tipo de plataforma, é preciso adquirir e pagar por uma licença para o uso do código. Por isso, o empreendedor tem direito a novas versões do sistema, geralmente lançadas entre um a dois anos.

A instalação de um servidor On Premise ocorre localmente na infraestrutura da empresa por profissionais especializados em TI. Portanto, como ele está alocado na unidade física da empresa, a manutenção e a gestão são responsabilidades do gestor do estabelecimento.

Características do servidor On Premise

Apesar de a plataforma On Premise oferecer um maior controle para o empreendedor na hora de administrar o e-commerce, é preciso se atentar aos custos. Como as responsabilidades são do dono do negócio, muitas vezes, é necessário dispor de uma equipe especializada em tecnologia para a manutenção do sistema.

Por isso, o gestor deve sempre considerar as necessidades da empresa e fazer as implementações adequadas. Gerenciar um sistema como esse, principalmente em períodos de alta demanda, pode exigir a contratação de servidores adicionais para evitar complicações no funcionamento.

Como ele depende da obtenção de uma licença do software para funcionar, o gasto tende a ser mais elevado. No entanto, o empreendedor possui maior liberdade para controlar o estabelecimento. Além disso, esse sistema permite implementar diversas medidas de segurança para o seu negócio.

Por ser instalado na infraestrutura interna da empresa, o dono do negócio deve reservar um espaço físico de tamanho adequado para o hardware do servidor, que será conectado a outros equipamentos da organização. Assim, o negócio terá ferramentas necessárias para ser administrado com maior facilidade.

As diferenças entre On Premise, SaaS e Cloud

Na hora de escolher a plataforma adequada para o empreendimento, é comum ter dúvidas entre os servidores Cloud, On Premise ou SaaS. Sigla para “Software as a Service” (traduzido para “software como serviço”), o SaaS não depende de uma estrutura física para a instalação, pois é gerido apenas pela internet.

Nesse caso, o cliente que contrata essa modalidade de servidor geralmente está sujeito ao pagamento de um valor mensal para a prestação de serviços. Assim, o provedor da plataforma oferece o acesso e as garantias de estabilidade para a administração do negócio, além das medidas de segurança necessárias.

Da mesma maneira, no servidor Cloud, ou cloud computing, a principal característica é não depender de um espaço físico para instalação. Como diz a tradução do próprio nome, o servidor é disponibilizado na “nuvem” e pode ser acessado remotamente.

Portanto, os dados de um servidor cloud são armazenados em apenas um local, facilitando o gerenciamento do e-commerce e o fluxo de informações da empresa. Assim, desde que possua acesso à internet, o usuário tem a possibilidade de administrar os dados do negócio de onde estiver.

Conte com a Stoom para implementar sua plataforma

Como citado, a escolha de uma plataforma depende muito dos objetivos do empreendedor e das necessidades do negócio. Portanto, optar por uma plataforma que ofereça a praticidade adequada e ferramentas que auxiliam na administração do e-commerce com eficácia é uma maneira de impulsionar as metas.

Para isso, você pode contar com as opções oferecidas pela Stoom, como a infraestrutura Cloud e o Stoom Saas. Com elas, seu negócio terá o suporte necessário e as melhores opções de customização da plataforma desejada para a implementação de seu e-commerce.

Conheça mais sobre tecnologias para e-commerce

Agora que você já sabe como funciona o sistema On Premise, que tal conhecer outros exemplos de tecnologias que podem auxiliar na administração do negócio? Para isso, leia nosso artigo sobre a importância da infraestrutura tecnológica do e-commerce e saiba mais sobre o assunto.

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Baixe gratuitamente nosso e-book sobre logística no e-commerce e saiba mais sobre o assunto

CONTEÚDOS RELACIONADOS

MAIS CONTEÚDOS