Quais são os tipos de plataforma e-commerce? Descubra as vantagens de cada uma

Implementar tecnologias no desenvolvimento do negócio é uma maneira de facilitar a evolução dos processos no cotidiano de uma organização. No entanto, para a execução ser eficaz, o empreendedor deve analisar os tipos de plataforma e-commerce que mais se adequam às características do empreendimento.

A estrutura de uma loja virtual envolve uma série de planejamentos que podem influenciar diretamente no desempenho do negócio. Por isso, é comum empreendedores apresentarem dúvidas na hora de escolher uma plataforma para loja virtual.

Então, para você compreender o que é e quais são os tipos de plataformas e-commerce disponíveis hoje no mercado, preparamos um conteúdo exclusivo com as principais informações sobre o assunto.

O que é plataforma de e-commerce?

A plataforma de e-commerce é a estrutura responsável pela administração de um negócio virtual. A partir desse sistema, o empreendedor consegue gerenciar o ambiente virtual do estabelecimento e realizar diversas modificações, como incluir produtos, atualizar os dados cadastrais das mercadorias e outras funções.

Durante a criação de uma loja virtual, a escolha de uma plataforma é uma das decisões mais importantes, com impacto direto no futuro do negócio. Por isso, uma plataforma adequada para seu empreendimento deve integrar ferramentas que possibilitem a coleta de dados que auxiliem na administração do estabelecimento.

Com as diversas opções disponíveis no mercado, a escolha de uma plataforma não é uma tarefa fácil. Para isso, é recomendado que empreendedores considerem alguns aspectos importantes, como os custos, o suporte, a segurança e o funcionamento.

Além desses fatores, é importante ter em mente que os tipos de plataforma e-commerce ideais podem variar conforme as características do empreendimento. Logo, o empreendedor deve analisar as opções com base nas necessidades e no planejamento do negócio.

Tipos de plataforma

Os principais modelos de plataformas de vendas online (Open Source, Saas, On, Proprietária, Licenciada e On Premise) possuem aspectos que auxiliam o proprietário a desenvolver o negócio de maneira adequada. Continue a leitura para conhecer características de cada um e as vantagens de implementar em sua loja virtual.

Open Source

Geralmente utilizado no início da administração de um e-commerce, o modelo de plataforma open source é um dos mais populares no mercado. Isso se deve à grande possibilidade de customização e ao baixo custo que, muitas vezes, é até mesmo gratuito.

No entanto, o baixo custo não significa que o empreendedor não terá gastos com a plataforma. A implantação de uma plataforma como essa exige o trabalho de uma equipe de desenvolvimento que a integre às necessidades do negócio.

Além disso, as plataformas open source necessitam de um administrador com conhecimentos técnicos e aprofundados em programação, uma vez que necessitam de manutenção. Por isso, elas requerem a supervisão constante por profissionais de TI.

SaaS

Outro modelo muito utilizado entre os tipos de plataforma e-commerce é o SaaS. Sigla para “Software as a service” (tradução para “software como serviço”), ele apresenta como principal característica o benefício de disponibilizar o sistema na nuvem, permitindo acessá-lo em qualquer lugar.

Nessa categoria, a implantação e o suporte da plataforma são responsabilidades da empresa contratada, oferecendo a otimização necessária ao negócio. Outra vantagem importante para o empreendedor nesse modelo é a possibilidade de customização da plataforma de e-commerce sem uma equipe especializada

Em relação ao custo, geralmente, são cobradas mensalidades para as ferramentas utilizadas, e essa é a opção mais utilizada para grandes operações. Além disso, o tempo de implantação pode durar em média de três a seis meses, de acordo com as necessidades de cada projeto.

Stoom SaaS

Se você procura uma maneira econômica e ágil de implementar tipos de plataforma e-commerce para seu negócio, conheça o Stoom Saas. A plataforma desenvolvida pela Stoom oferece múltiplas possibilidades de customização com toda a qualidade e eficiência que o empreendedor precisa para administrar o empreendimento.

Para isso, a Stoom disponibiliza uma equipe com profissionais capacitados responsáveis por fazer a implementação da plataforma com base nas necessidades do empreendedor para o negócio, oferecendo ferramentas que facilitam a agilidade na gestão do sistema.

Plataforma proprietária

Na plataforma proprietária, diferentemente dos modelos SaaS e open source, o desenvolvimento se dá por parte do proprietário do negócio. Nesse caso, o empreendedor deve dispor de uma equipe interna especializada para fazer a programação da plataforma.

Apesar de oferecer um maior controle sobre a personalização e a administração da plataforma como um todo, é um modelo de projeto que exige tempo e alto investimento. Além disso, não há garantia sobre a estabilidade do funcionamento, pois a escolha de servidores é responsabilidade do negócio.

Plataforma licenciada

No caso da plataforma licenciada, o empreendedor precisa de uma licença para acessar o código-fonte de uma plataforma desenvolvida por alguma empresa especializada. Ao adquirir essa licença, o dono de negócio está sujeito a pagar uma taxa de renovação anual caso queira permanecer usando.

Com essa solução, assim como a plataforma proprietária, o negócio deve conter uma equipe especializada para a implantação do sistema e a manutenção (quando for necessária). Além disso, ele deve oferecer todo o suporte necessário para o desenvolvimento do negócio.

On premise

Nesse modelo de plataforma, é necessário obter uma licença para utilizar o código. O sistema On Premise é alocado na infraestrutura física de uma empresa. A partir dele, todas as informações relacionadas à organização são armazenadas em um mesmo ambiente, facilitando a administração do negócio.

Por se tratar de um modelo onde a instalação é realizada no ambiente físico de uma empresa, a organização e a manutenção do sistema são de responsabilidade do gestor do e-commerce. Ao adquirir a licença, o dono do negócio possui direito às atualizações periódicas da plataforma.

Para executar a instalação da plataforma e gerenciar a manutenção em caso de possíveis inconsistências do sistema, é necessário dispor de uma equipe especializada para realizar as mudanças adequadas.

Saiba mais sobre tecnologias para desenvolver o e-commerce

Agora que você conheceu os principais tipos de plataforma e-commerce e as principais vantagens para a evolução de um empreendimento, que tal conferir nosso artigo exclusivo sobre a importância da infraestrutura tecnológica de um negócio virtual?

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Baixe gratuitamente nosso e-book sobre logística no e-commerce e saiba mais sobre o assunto

CONTEÚDOS RELACIONADOS

MAIS CONTEÚDOS