UX: principais tendências em experiência do usuário

Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Cada vez mais, a experiência do usuário ganha importância para as empresas que vendem on-line. Afinal, é uma maneira muito eficiente de se destacar em meio à concorrência, que ganha mais forma por meio dos e-commerces. O chamado UX (User Experience) nada mais é do que como o design da página facilita a navegação do usuário.

Sendo assim, investir em user experience pode trazer retornos que afetarão desde a fidelidade dos clientes até a conquista de novos consumidores. Para isso, é preciso entender quais as necessidades do seu público e como ele se sente ao fazer compras em sua loja on-line. 

Os clientes querem ter uma experiência tão boa quanto se estivessem sendo atendidos pessoalmente, além de não quererem lidar com processos complicados de compra. Entenda mais a seguir sobre as tendências em UX para e-commerce e como esse fator ajuda no aumento da taxa de conversão.

 

Como investir em UX para o e-commerce?

Basta verificar o crescimento de reclamações em redes sociais e sites como o Reclame Aqui para entender a importância de investir na experiência do usuário. Trata-se de garantir um diferencial em um ambiente de alta competitividade, que é a internet. Veja as principais dicas para investir em UX:

 

Finalização de compras

Quando o usuário encontra burocracia ou dificuldade em finalizar uma compra, ele acaba desistindo e fechando o site. Parte de uma boa experiência está em um processo de finalização simples e rápido, além de opções de pagamento variadas. 

 

Navegação intuitiva

Outro motivo para que os usuários desistam da compra é a falta de clareza durante a navegação. Disponibilizar funcionalidades como cálculo de frete e prazo de envio, vitrine on-line, informar quais itens estão realmente disponíveis, como alterar o tamanho ou selecionar outra cor para o produto… 

Tudo isso importa durante a experiência de compra para que o cliente possa entender como é o item que está comprando e se ele atende às suas necessidades. A descrição do produto é outro fator muito importante que dará todas as informações ao usuário.

 

Design simples e funcional

A simplicidade, em termos de design de uma plataforma de e-commerce, não quer dizer que esta não seja funcional. Basta observar as tendências do mercado para verificar que a aparência das maiores lojas virtuais é simples e transparente, além de oferecer um processo de compra ágil e sem complicações.

Cores muito intensas, banners em exagero e poluição visual atrapalham a usabilidade e podem causar desconforto. Assim, um design mais clean permite que o usuário fique mais focado em suas compras e se sinta mais confortável ao buscar os produtos que deseja.

 

Principais tendências em UX para e-commerce

Daqui para frente, a experiência do usuário deve ser considerada em toda a jornada no cliente, desde o momento que entra na loja virtual até no pós-venda. Veja a seguir as principais tendências em UX que estão se tornando cada vez mais importantes para ganhar vantagem competitiva:

 

Design responsivo

Segundo um estudo feito pela consultoria de mídia APP Annie, o Brasil está na 5ª posição na lista de países que mais utilizam smartphones no mundo todo. Somente analisando a adesão a aplicativos de compra, nosso país está em quarto lugar. 

Com isso em mente, é possível entender que investir no mobile é essencial para aprimorar a experiência do usuário. Sendo assim, é preciso pensar o user experience design levando em conta a integração com o mobile.

Para isso, é preciso que a plataforma do e-commerce possua um design responsivo, que proporcione usabilidade de qualidade também no mobile e garanta melhor posicionamento nos mecanismos de busca. Plataformas personalizadas dão a possibilidade de incluir o Mobile First no seu e-commerce.

 

Realidade virtual

Outro recurso cada vez mais utilizado no UX design é a realidade virtual, exatamente por se tratar de uma tecnologia imersiva, que torna a experiência do cliente mais real no on-line.

Um exemplo de utilização são os provadores virtuais de lojas on-line de roupas, que trazem integração da loja física com a loja virtual. Por meio da leitura do código de barras da peça de roupa, o cliente tem acesso a informações como cores disponíveis e tamanhos, além de poder solicitar a ajuda de um vendedor.

Além de ser uma tecnologia inovadora, a realidade virtual permite que as empresas se aproximem mais dos consumidores e potencializem seus resultados tanto nas vendas quanto na fidelização de clientes.

 

Acessibilidade e inclusão

Proporcionar uma boa experiência para todos os tipos de usuários é essencial para qualquer e-commerce. Por isso, uma grande tendência de UX é o design de inclusão, que visa facilitar o acesso para todos.

Um exemplo disso é preparar a loja virtual de modo que uma pessoa deficiente visual consiga saber como são os produtos por meio de audiodescrição e recursos semelhantes. O site da Bifarma, por exemplo, tem a opção de zoom quando acessado pelo celular, para que seja mais fácil enxergar os botões e realizar as compras sem precisar acessar de um computador.

Esses recursos permitem que pessoas com algum tipo de deficiência sejam capazes de realizar suas compras assim como qualquer outro cliente, o que aumenta a satisfação dos consumidores e a taxa de conversão de vendas, já que na concorrência os clientes podem não encontrar esse tipo de recurso.

 

Omnichannel e a experiência do cliente

A integração entre todos os canais de venda de uma empresa também pode contribuir para melhorar muito a experiência de compra do cliente. Para entender mais sobre esse assunto, leia o outro artigo do blog da Stoom sobre omnichannel e saiba como esse conceito pode ajudar seu negócio!

Quero receber um
e-book sobre logística no e-commerce