Como funciona a NF-e no e-commerce?

nfe

Ao criar um negócio virtual, é importante oferecer ao cliente as melhores condições de compra e a garantia de que o serviço prestado atende às burocracias. Por isso, o empreendedor precisa estar atento a uma série de questões para o funcionamento do e-commerce, sendo uma delas a emissão da NF-e no ato de uma compra.

Mas o que é NF-e? Sigla para Nota Fiscal Eletrônica, é o documento que comprova uma negociação realizada entre duas partes, podendo ser feita por pessoas físicas ou jurídicas. Isso acontece através de um meio eletrônico, normalmente emitido quando o cliente faz compras em estabelecimentos virtuais.

Por isso, para entender o funcionamento de uma Nota Fiscal Eletrônica para seu negócio e as vantagens que ela pode oferecer, preparamos este conteúdo exclusivo  com as principais informações sobre o assunto. Confira abaixo.

A importância da Nota Fiscal Eletrônica

A NF-e é de grande importância para a manutenção de um negócio e é responsável por facilitar a documentação dos serviços prestados. Além disso, é utilizada como uma ferramenta de garantia para o consumidor ao fazer uma compra, oferecendo segurança no processo de venda tanto para o cliente quanto para o empreendedor.

A emissão de uma Nota Fiscal se tornou obrigatória por lei em 1994, na Lei Federal n. 8.846, que afirma que a emissão de nota fiscal relativa à venda de mercadorias deverá ser efetuada no momento da efetivação da operação. Por isso, todo o estabelecimento físico ou virtual deve emitir a nota comprovando a negociação.

Além da segurança, o recebimento da nota fiscal comprova que o serviço adquirido foi recebido pelo cliente. Se uma mercadoria for enviada sem o acompanhamento de uma nota fiscal, corre o risco de ser apreendida.

Alguns estabelecimentos virtuais garantem para o consumidor a emissão da NF-e por meio da própria plataforma do e-commerce, uma prática que oferece a facilidade para o cliente realizar a conferência do documento fiscal quando for necessário.

Como emitir uma NF-e

Para o e-commerce estar autorizado a realizar a emissão de uma NF-e, primeiramente o empreendedor do negócio precisa estar atento a alguns fatores. O primeiro passo é ter um certificado digital. Com ele, a loja virtual poderá realizar a assinatura da nota fiscal com os dados da identidade da empresa.

Outro fator importante que é requisito para o preenchimento de uma nota fiscal eletrônica é possuir um CNPJ (Cadastro de Pessoa Jurídica). Esse registro é semelhante ao CPF (Cadastro de Pessoa Física), porém funciona para empresas, garantindo que o negócio seja formalizado pela Receita Federal.

Logo após, para que o estabelecimento seja autorizado a emitir a NF-e, deve-se realizar o cadastro na Secretaria da Fazenda (SEFAZ), realizando o preenchimento dos dados e os testes de integração para que o estabelecimento esteja apto para emitir as notas. No site da Sefaz também é possível consultar NF-e.

O empreendedor pode emitir as notas fiscais manualmente, porém, com o crescimento do negócio, talvez seja necessário aderir à automatização desse processo contratando um emissor de notas fiscais para seu e-commerce.

Escolhendo o emissor de NF-e adequado para o seu negócio

Para facilitar o processo de como emitir NF-e, optar por um emissor que possua uma plataforma automatizada pode facilitar o processo e trazer benefícios para o negócio. No entanto, é necessário estudar a fundo os interesses do negócio para verificar qual é a melhor opção de emissor no mercado.

Outros tipos de Nota Fiscal Eletrônica

Além da NF-e, cujas principais características você conheceu, existem outros dois tipos de notas fiscais eletrônicas: a NFS-e e a NFC-e. Cada uma delas é atribuída a diferentes tipos de consumo.

NFS-e

A NFS-e, com sigla para Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, é direcionada à prestação de serviços, diferentemente da NF-e, voltada para o e-commerce. Esse documento fiscal possui grande relevância e foi criado pela Receita Federal junto à ABRASF (Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais).

NFC-e

Já a NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica) consiste em um documento fiscal que surgiu como opção para substituir os cupons fiscais, geralmente utilizados pelo varejo. Nessa modalidade, o consumidor consegue consultar todas as notas emitidas em seu nome no site da SEFAZ.

Danfe

Além da Nota Fiscal Eletrônica, ao fazer uma compra online, você provavelmente já se deparou com um documento intitulado Danfe, normalmente confundido com a nota fiscal. O Danfe (Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica) consiste em uma representação simplificada da NF-e que acompanha o trânsito da mercadoria.

Apesar de algumas similaridades, não se deve confundir esse documento com a Nota Fiscal Eletrônica. Desses dois documentos, o único que possui de fato a validação jurídica é a NF-e, por isso, é importante que o consumidor a mantenha armazenada para evitar complicações durante e após o processo de compra.

Desenvolva seu e-commerce

Como visto, a NF-e foi implementada com o objetivo de facilitar tanto a vida do empreendedor de um negócio virtual quanto a do consumidor ao consumir, pois confere segurança e agilidade no processo de compra e venda.

Apostar na automatização de processos pode auxiliar o dono do negócio virtual a  impulsionar o número de vendas e atrair mais clientes. Por isso, que tal conferir nosso artigo sobre a importância do processo de implementação de infraestrutura tecnológica para e-commerce?

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Baixe gratuitamente nosso e-book sobre logística no e-commerce e saiba mais sobre o assunto

CONTEÚDOS RELACIONADOS

MAIS CONTEÚDOS