Inventário de estoque: saiba como melhorar a logística

Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

Fazer o inventário de estoque de um e-commerce é uma tarefa que, em geral, demanda atenção e dedicação para lidar com os imprevistos inerentes do setor de logística. Isso porque a alta quantidade de produtos armazenados em um depósito tende a causar enganos na entrega ao cliente, por exemplo.

Produto danificado, entrega de material errado e erro nas especificações do item comprado são alguns dos problemas logísticos mais comuns. Por isso, para evitar esse tipo de dor de cabeça, gestores de e-commerces costumam adotar um planejamento de médio a longo prazo dos processos.

Em outras palavras, a dica é investir em etapas de separação e listagem de estoques sólidos, como a adoção de leituras de código de barras na contagem dos produtos. Dessa forma, os dados do inventário tornam-se mais assertivos, e cria-se uma melhor experiência ao usuário. Veja dicas para aplicar no seu negócio a seguir.

  

Conte com ferramentas de controle de estoque

Além de contar com uma equipe confiável e comprometida na checagem do inventário, existem algumas ferramentas de controle de estoque que podem te auxiliar no planejamento e na conferência de produtos. Confira mais detalhes sobre cinco delas a seguir.

 

Curva ABC

Como um modo de catalogar os produtos em estoque, a Curva ABC consiste em classificar itens de acordo com o nível de relevância. Ou seja, o grupo A representa as mercadorias com preços mais altos, mas com baixa demanda, enquanto o C, as vendas mais procuradas, porém, com preços inferiores.

Usada em diferentes empresas, inclusive em e-commerces, essa é uma ferramenta que tende a ajudar o gestor a ter fácil acesso aos produtos com maior potencial, criando vários tipos de inventário de estoque, consequentemente, gerando lucros e evitando o acúmulo de mercadorias menos rentáveis (grupo C).

 

Ciclo PDCA

O Ciclo PDCA — Plan, Do, Check e Act — também é outra ferramenta interessante para implementar no planejamento logístico de um e-commerce. Utilizada para encontrar soluções a diferentes problemas, como produtos estagnados, mercadorias atrasadas ou erros no procedimento de inventário de estoque, ela tende a ajudar no melhoramento do fluxo de trabalho interno.

O primeiro passo para colocar essa técnica em prática é identificar o problema, como a logística reversa, e traçar um plano de ação. Assim, você poderá analisar a execução do plano, facilitando a identificação do problema principal e o modo de resolvê-lo.

 

PEPS e UEPS

Sendo ferramentas muito usadas em gestão e essenciais para entender como fazer um inventário de estoque, o PEPS e o UEPS são comumente associados ao bom fluxo de mercadorias. Isso porque são técnicas que auxiliam na manutenção de grandes volumes de produtos. Veja:

  • PEPS: também conhecida como “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”, essa é uma ferramenta que prioriza as mercadorias mais antigas, evitando o vencimento ou a deterioração de produtos, além de ajudar a fazer o inventário,
  • UEPS: a ferramenta “Último a Entrar, Primeiro a Sair”, segue o mesmo raciocínio da técnica PEPS, mas, dessa vez, a prioridade são as últimas mercadorias registradas no inventário.

 

SRM

Sigla para Supplier Relationship Management, Gestão do Relacionamento com Fornecedor, em português, o SRM é usado para criar uma comunicação mais eficaz com os fornecedores, evitando que o inventário de estoque fique com grandes desfalques.

 

Crie, desenvolva e teste o processo de checagem

Além de incluir ferramentas e técnicas de gestão de estoque ao controle do inventário, outra dica é organizar e executar processos próprios da dinâmica da sua empresa.

Você deve decidir os dias que o inventário começará a ser feito, assim como a periodicidade e a ordem em que os nichos devem ser verificados, criando um processo exclusivo que se encaixa à rotina do seu e-commerce e às suas especificidades.

Mas vale lembrar que a teoria e a prática são diferentes. Por isso, lembre-se de testar as etapas do processo e criar um manual, no qual todos possam seguir e consultar, com instruções simples, como puxar a caixa caso precise parar a contagem, evitando perder-se.

Por último, não deixe de instruir sobre fazer a checagem com o sistema de dados, finalizando o inventário geral de estoque. Assim, você terá a certeza de que os dados que estão no sistema correspondem à realidade.

 

Integre os seus processos com a Stoom

Para que consiga resultados melhores no seu e-commerce, que tal entender como desenvolver o seu negócio? Acesse o blog da Stoom para conhecer algumas tecnologias que vão te ajudar a aprimorar os seus processos logísticos e comunicacionais. Confira.

Quero receber um
e-book sobre logística no e-commerce