Como utilizar o Google Analytics para e-commerce?

O Google Analytics para e-commerce é uma ferramenta essencial no seu desenvolvimento. Afinal, ela permite compilar todos os dados de navegação e transformá-los em informações importantes para otimizar todos os processos internos e externos.

Pensando do ponto de vista de um negócio físico, a coleta de feedbacks e opiniões pode se dar de maneira presencial, por meio da pesquisa de mercado, diferentemente de um e-commerce. Em contrapartida, a loja virtual oferece diversas informações importantes, como número de acessos e tempo de navegação.

Entender como analisar o Google Analytics ajuda a tornar esses dados mais “palpáveis”. Isso porque essa ferramenta gera relatórios que auxiliam a criação de personas, a definição de canais de tráfego mais relevantes e as estratégias de SEO (Search Engine Optimization).

Esses dados refletem o “estado atual” do negócio, por isso se tornam um instrumento de extrema importância para o e-commerce. Continue lendo o conteúdo abaixo e entenda como configurar o Google Analytics para e-commerce, veja.

 

Como configurar o Google Analytics no e-commerce?

Para dar o pontapé inicial e incluir o Google Analytics na gestão do e-commerce, o primeiro passo é criar uma conta na ferramenta. A princípio, é preciso fornecer algumas informações sobre o website para acompanhar os dados de tráfego, por exemplo, com exatidão. A seguir, listamos as próximas etapas, confira.

Defina as configurações de acesso

É comum que exista uma equipe encarregada de acompanhar as métricas do Google Analytics. Por isso, é importante realizar previamente todas as configurações de acesso.

Configurando o Google Analytics para e-commerce, é possível delimitar o acesso de cada funcionário, dando permissões para mudanças e visualizações dos relatórios. Isso ajuda a dar mais controle do e-commerce para o gestor.

Instale o código de rastreio nas páginas

Os relatórios do Google Analytics são importantes para o gestor, afinal apresentam vários dados importantes sobre o comportamento do usuário. Porém, para a ferramenta fazer esse acompanhamento, é necessário instalar o código de rastreio — cedido logo que se cria a conta — em todas as páginas do e-commerce.

Ative o rastreador

Outro ponto importante na configuração do Google Analytics para e-commerce é a ativação do rastreador de e-commerce. Esse é um código que ajuda a acompanhar todos os relatórios e dados importantes coletados sobre o negócio. Para isso, é preciso realizar os seguintes passos.

  1. Acessar a aba “Administrador” e selecionar o botão “Configurações de comércio eletrônico”;
  2. Clicar em “Ativar comércio eletrônico”;
  3. Salvar tudo e começar a utilizar a ferramenta.

Quais métricas acompanhar?

Com o Google Analytics configurado, é importante estabelecer algumas metas, como aumentar a taxa de conversão e diminuir o número de carrinhos abandonados, por exemplo. 

Assim, com esses objetivos definidos, é a hora de determinar indicadores de Google Analytics para identificar os pontos de atenção e a eficácia das estratégias aplicadas. Nos tópicos abaixo, listamos algumas métricas para acompanhar na ferramenta. Veja.

Número de sessões

O número de sessões é uma métrica que ajuda a identificar quantas vezes visitam o seu e-commerce por dia. Porém, esse indicador segue algumas regras, como:

  • Caso o usuário não faça nada dentro do site durante 30 minutos, a sessão é considerada finalizada;
  • Caso o usuário acesse o site, saia e volte depois de 30 minutos, contabilizam-se duas sessões;
  • Caso o usuário acesse o site, saia e volte antes de 30 minutos, contabiliza-se uma única sessão;
  • Caso o usuário acesse o site e permaneça por mais de 30 minutos, vale como a mesma sessão.

Esse dado ajuda a entender a efetividade das ações. Por exemplo, se o seu e-commerce teve um aumento de visitas, isso pode significar que alguma promoção ou estratégia teve efeito.

Usuários

Às vezes, os usuários são confundidos com o número de sessões, mas são termos distintos. Afinal, essa métrica considera a quantidade de pessoas que acessaram a plataforma, e um único consumidor pode fazer várias visitas.

Taxa de rejeição

Essa taxa se refere ao número de vezes em que as sessões foram concluídas sem o usuário realizar nenhum tipo de ação. Se o número de visitas estiver alto, mas o indicador de rejeição também, é sinal de que algo está errado, necessitando de uma investigação.

Páginas mais visitadas

Na maioria das vezes, o consumidor não acessa a home, afinal está em busca de um produto específico, indicando as necessidades e até os gostos pessoais. Por isso, conhecer e entender quais são as páginas mais visitadas é uma informação que ajuda a ter estratégias mais segmentadas e assertivas.

Descubra outras tecnologias envolvidas no desenvolvimento do e-commerce

O Google Analytics para e-commerce é uma ferramenta importante, porém não é a única que ajuda no seu desenvolvimento. Em nosso blog, é possível encontrar um conteúdo que explica e exemplifica algumas tecnologias interessantes para um negócio on-line. Leia e entenda.

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Baixe gratuitamente nosso e-book sobre logística no e-commerce e saiba mais sobre o assunto

CONTEÚDOS RELACIONADOS

MAIS CONTEÚDOS