Como criar uma vitrine virtual eficiente?

Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin

O ditado “a primeira impressão é a que conta”, pode ser aplicado ao universo do e-commerce quando falamos de navegabilidade e design da plataforma. Além do logo e da aparência, a distribuição dos produtos deve ser bem pensada na hora de criar uma vitrine virtual.

A atenção do público é “fisgada” nesse primeiro contato. Por isso, além de disponibilizar filtros ou uma barra de busca para que os usuários possam pesquisar pelo produto que desejam, é importante criar outras estratégias que consigam suprir as necessidades dos seus clientes. Confira mais a seguir.

 

Estratégias para criar uma vitrine virtual atrativa

Para entender o que é uma vitrine virtual, é preciso compreender que a organização desse stand on-line vai além de somente acrescentar banners ou carrosséis na home do site. As páginas precisam de estratégias de vendas, ou seja, será preciso descobrir as páginas de maior acesso.

Para isso, você pode contar com o Google Analytics, que te auxilia na visualização das URLs mais procuradas, para que você consiga trabalhar em cima delas, atualizando-as sempre. Abaixo, separamos alguns tipos de categorizações que costumam chamar a atenção do consumidor.

 

Vitrine por faixa de preço

Um dos tipos mais utilizados de categorizações é a vitrine virtual com faixa de preço. Ao personalizar essa parte do seu e-commerce, você consegue entregar uma plataforma que seja fácil de navegar, permitindo que o consumidor a acesse e já seja capaz de encontrar o que procura em poucos minutos.

Outra vantagem desse tipo de estratégia no e-commerce é que você chama a atenção do usuário para esses itens, estimulando a compra e ajudando o consumidor a criar um mapa mental, que facilita a organização das prioridades.

 

Vitrine por mercadorias mais procuradas

Criar uma vitrine virtual personalizada com os produtos mais procurados também é outra estratégia interessante de venda. Isso porque essa listagem costuma chamar a atenção do consumidor, às vezes deixando de lado a busca por um item específico e preferindo as opções mais populares.

Essa é uma forma de criar uma experiência visual que te ajudará a trazer mais resultados ao caixa da empresa. Ou seja, ao colocar os itens mais populares em um lugar de destaque no site, você consegue criar um sentimento de desejo, que leva as pessoas a comprarem.

 

Vitrine por faixa de desconto

A vitrine por faixa de desconto é outro tipo de divisão muito usada por e-commerce, colocando os produtos na primeira rolagem do mouse. Assim, você consegue estimular a compra dependendo da porcentagem do valor oferecido.

Essa é uma estratégia de neuromarketing que estimula o desejo de compra quando existem poucas unidades naquela faixa de preço, passando a impressão de que o consumidor irá perder uma oportunidade única.

 

Vitrine virtual e collections do Instagram

Além de ter uma vitrine virtual com uma identidade visual única para site, o gestor do e-commerce precisa criar “collections”, recente lançamento do Instagram for Business, interessante para alavancar as vendas pelas redes sociais.

Essa é uma função que permite ao social media mesclar vídeos aos catálogos de produtos, criando uma vitrine mais interativa. Como um recurso a mais para a divulgação do seu e-commerce, essa é uma oportunidade de expandir os canais de venda e o contato com os usuários.

 

Tendência para 2021: vitrines autônomas

A personalização tem sido uma tendência nos últimos anos. Além de prezar por um atendimento exclusivo, os usuários dão maior credibilidade quando as plataformas e as marcas oferecem serviços sob medida. Por isso, em 2021, o foco estará na inclusão das vitrines autônomas.
Em termos simples, além de ter um layout responsivo, esse modelo de vitrine virtual é controlado por uma inteligência virtual que irá montar e distribuir os produtos do site de maneira automática, sem precisar da coordenação de um profissional.

Mas como isso funciona? Assim como você poderia coordenar a organização das seções com as páginas mais acessadas por meio do Google Analytics, o robô faz essa análise por conta própria. Consequentemente, se “ele” perceber que a taxa de conversão da categoria de descontos está baixa, irá substituí-la por outra página.

 

Veja as vantagens de uma plataforma B2B personalizada

Como você pôde perceber, a personalização veio para ficar, então por que não entender as vantagens de plataformas B2B personalizadas? No blog da Stoom, você descobre isso e muito mais.

Aproveite e fique por dentro dos serviços que a nossa equipe de especialistas oferece. Além de criar uma plataforma sob encomenda, a Stoom te ajuda em todos os processos de frontend e backend. Venha conferir!

 

Quero receber um
e-book sobre logística no e-commerce